Google+ Badge

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Porque é Importante Ter uma Poupança?

A maioria dos bancos oferece automaticamente uma conta poupança assim que você abre uma conta corrente. Infelizmente, nós não costumamos usar essas poupanças tanto como deveríamos usar, porque raramente há dinheiro nelas no final do mês. 

Mas para que serve exatamente a poupança? Responder a essa questão já é um importante primeiro passo – e quase todo mundo responderá a mesma coisa. Alguns de nós a usamos para guardar nossas bonificações, gratificações em dinheiro e outros ganhos inesperados. Outros já são mais preocupados e fazem depósitos ou transferências mensais para a poupança sabendo que as férias estão a caminho.

poupança
© istockphoto.com /Amphotora


Dependendo de quanto dinheiro você ganha e quanto você gasta, a sua poupança pode ser uma ferramenta valiosa de aprendizado para que você tenha noção de como vê e para onde vai o seu dinheiro. Além disso, é bastante recompensador ver o saldo da poupança após a realização de um depósito.

Se você enxerga a sua poupança como um fundo de emergência, pode tirar vantagem desse acesso imediato. Você pode tirar o dinheiro com facilidade para cobrir alguma coisa que não tenha funcionado corretamente ou no caso de um imprevisto acontecer. Catástrofe, lesão, doença ou falecimento são situações que requerem fundos instantâneos, bem como a perda inesperada de um emprego. Saber que o seu dinheiro está a salvo e rendendo juros – e pronto para o caso de uma emergência – lhe dá uma certa tranqüilidade. 

Então, qual a quantia de dinheiro que você deve ter em sua conta poupança? Continue a ler para descobrir.

Dando início a uma poupança

A fim de descobrir quanto dinheiro você deve ter no seu fundo de emergência, é preciso dar uma olhada em três coisas: seus gastos, seu orçamento e suas necessidades futuras. A maioria dos especialistas concorda que um fundo de emergência equilibrado deve representar de três a seis meses as despesas da família (alguns dizem que devem ser oito meses) [fonte: Orman, Wisebread.com].

Agora não é o momento para subestimar seus gastos ou superestimar seus ganhos futuros. Você precisa saber o que é necessário para manter a sua família por seis meses caso algo inesperado aconteça, e isso significa ser o mais honesto possível com as estimativas.

poupança
© iStockphoto.com/Bluestocking

Se você usa serviços bancários online, pode simplificar essa tarefa: apenas olhe a sua média de gastos no último ano ou mais e use esta informação para descobrir um total.  Se você prevê as despesas futuras, especialmente as de longo prazo como colégio dos filhos, lembre-se de incluí-las. Pense no que você faria se alguma peça de seu carro quebrasse durante esse período de emergência. Se você é dono de uma casa, pense nas despesas que possam vir a aumentar.

Agora, se você é como a grande maioria, esse total de seis meses pode exceder – e muito – a quantia que você possui na poupança. Porém, sempre é hora de começar. Tudo bem em começar pequeno e ir crescendo aos poucos. Na verdade, isso é essencial. Mas tenha em mente o seu principal objetivo: guardar dinheiro para quando a sua família mais precisar.

Esse é um bom momento para olhar os seus gastos e tentar encontrar maneiras de poupar. Se você não está poupando esse dinheiro, para onde ele está indo? Possivelmente para o ralo, compras por impulso, comidas fora de hora e um monte de outras coisas que você não precisa. Esses centavos se transformarão em reais e esses reais lhe darão a paz que você terá ao saber que tem dinheiro suficiente, seja qual for a circunstância.

Uma vez que seu fundo de emergência esteja pronto, é hora de procurar outras formas de fazer com que o dinheiro trabalhe a seu favor. Mas é difícil manter-se focado nas suas economias quando você faz sacrifícios hoje para dias “tempestuosos” que podem nunca chegar. Estabelecer metas a longo prazo para o seu fundo emergencial é uma boa forma de manter a motivação, mas não é a única. Continue a ler para conhecer outras maneiras de manter-se no caminho certo.

Mantendo o foco em poupar

Muitos de nós são intimidados pela orçamentação e realmente não querem ficar medindo os gastos pelo simples fato de que não desejam vivenciar o stress de objetivos que parecem ser inatingíveis. A chave para isso? Mudar a maneira de enxergar as coisas.

No lugar de começar com o dinheiro que você deve ou não gastar, foque apenas em ser honesto sobre as realidades de sua vida diária: o dinheiro que você ganha e o dinheiro que você gasta.  As únicas metas que não atingimos são aquelas com as quais, em primeiro lugar, não fomos realistas. Ao começarmos pela realidade e então trabalharmos uma forma de melhorá-la, nunca sentiremos aquele nervosismo exacerbado quando tivermos que reduzir as despesas.

Depois de ter feito suas listas e planilhas e ter descoberto para onde está indo cada contra-cheque, você pode dar uma olhada em formas realistas de manter o dinheiro seguro no lugar de vê-lo sair pela porta. Estabelecer metas de compras para a sua poupança pode funcionar algumas vezes a curto prazo, mas você não está poupando apenas para comprar uma televisão nova – você está tentando criar hábitos totalmente novos e tornando-os parte de sua vida.

O mais importante aqui é que você comece a pensar em poupar dinheirocomo algo que você faça todo mês ou toda semana, independente de qualquer outra coisa que possa estar acontecendo. Em 2009, as famílias norte-americanas (depois de todas as despesas estarem pagas) tinham em média menos de US$ 5 mil no final do ano [fontes: Visual EconomicsU.S. Tax Brackets]. Isso é algo que pode acontecer quando você pensa em poupar apenas o que sobra no final do mês: você acaba não poupando já que é muito raro sobrar algo no final do mês!

Muitos especialistas dirão que o hábito mais importante ao se aprender a poupar é pagar a si mesmo. Retire aquele dinheiro da sua conta corrente e coloque-o imediatamente na poupança. Muitos bancos têm programas automáticos de poupança que transferem dinheiro de uma conta para uma poupança baseados em um agendamento regular. O mais importante aqui, porém, é ensinar a si mesmo que, uma vez que tenha decidido poupar, o dinheiro não está mais disponível para ser gasto.

E agora?

Em função do dinheiro ser seu, usar sua própria poupança como um fundo de emergência significa que não há taxas de financiamento, juros para pagar e atraso para obter acesso a ele. E como você não irá mexer no dinheiro, a não ser que realmente precise, ele pode estar rendendo juros para você, aumentando com passar do tempo.

Mas agora vamos voltar à razão pela qual você está poupando dinheiro: criar uma reserva. O objetivo de poupar dinheiro é guardá-lo. Para tanto é preciso criar estratégias para poupá-lo de modo que o próprio dinheiro trabalhe a seu favor.

Pagar as dívidas é outra importante parte de seu plano financeiro. Suas dívidas de consumo continuam a crescer com os juros, então não há benefícios em mantê-las. Estar livre de dívidas não é tão excitante quanto ver seus reais se multiplicarem na poupança. Mas a gente se sente muito melhor, principalmente pelo fato de não estarmos jogando dinheiro fora pagando encargos financeiros e juros.

Viver bem significa viver dentro do seu orçamento, isto é, não comprar nada que você não possa pagar. Poupar significa gastar menos do que você ganha, e este é o único modo de ficar rico. Você é responsável pelo bem estar de sua família. E isso começa com a certeza de que você está poupando o suficiente para mantê-la segura em caso de emergência.

Uma boa poupança para você!
Postar um comentário