Google+ Badge

sábado, 25 de abril de 2015

A ajuda


"É indiferente se ajudarmos ou não um homem. Existe alguma coisa no homem que pode fazer com que o objetivo não se realize", disse El Mahdi Abbassi.
Algumas pessoas que escutaram essa teoria não concordaram com El Mahdi. Ele porém disse que em breve aconteceria uma demonstração.
Pouco tempo depois, El Mahdi pediu a um homem para colocar um pote contendo moedas de ouro bem no meio de uma ponte.
Naquele instante vinha se aproximando pelo caminho, um homem que todos conheciam no vilarejo, que além de ser pobre era extremamente endividado e vivia com muita necessidade.
El Mahdi Abbassi e um grupo de pessoas ficaram escondidos do outro lado da ponte para não serem vistos.
O homem se aproximou da ponte, que era bastante estreita, e começou a atravessá-la. Todos viram ele passar pelo pote de ouro sem ter nenhuma reação e sair na outra extremidade da ponte de mãos vazias.
El Mahdi Abbassi foi em sua direção e perguntou:
"O que viu no meio da ponte?"
O homem respondeu: "Nada!"
"Como você não viu alguma coisa?" disse El Mahdi.
"Quando comecei a caminhar pela ponte, tive uma ideia. Fechei os olhos e atravessei. Havia alguma coisa que pudesse ser importante para mim no meio da ponte?” perguntou o homem endividado

quarta-feira, 22 de abril de 2015

O Jardim e o Mato


Era uma vez... um competente jardineiro, que amava muito seu jardim, dedicando-lhe os cuidados necessários. Mesmo assim, apesar de seus cuidados, no seu jardim também cresce mato. Ele, com muita paciência, sempre que preciso, arranca o mato, esperando ter extirpado também sua raiz. Mas o mato volta a crescer.
Nas primeiras vezes, fica muito mal-humorado, achando que seus cuidados deveriam eliminar o mato para sempre e que esplêndidas flores e rosas perfumadas devem tomar o lugar da urtiga e das ervas daninhas. Cada vez que extirpa uma delas, ilude-se que será a última, que, de agora em diante, nunca mais brotará nenhuma erva ruim, porque ele é um jardineiro competente. Mas, apesar de todos seus esforços e empenho, de vez em quando, o mato ressurge.
Por sua experiência, o jardineiro entende que a erva ruim não depende de seus cuidados, mas da natureza do terreno. Uma vez que toma consciência disso, não fica mais irado. Porém, continua a tomar cuidado e a extirpar as ervas ruins, assim que as vê brotar, para não permitir que se expandam e contaminem o resto do jardim.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Verdades e Verdades

Um dia, Nasrudin estava sentado na corte. Queixava-se o rei de que os seus súditos eram mentirosos.
- Majestade - disse Nasrudin -, há verdade e verdade. As pessoas precisam praticar a verdade real antes de poderem usar a verdade relativa. Mas sempre tentam inverter o processo. Resultado: sempre tomam liberdades com a sua verdade humana, porque sabem, por instinto, que se trata apenas de uma invenção.
O rei achou a explicação complicada demais.
- Uma coisa tem de ser verdadeira ou falsa. Farei as pessoas dizerem a verdade e, com essa prática, elas adquirirão o hábito de ser verazes.
Quando se abriram as portas da cidade, na manhã seguinte, uma forca se erguia diante delas, controlada pelo capitão da guarda real. Um arauto anunciou:
- Quem quiser entrar na cidade terá de responder primeiro com verdade à pergunta que lhe será formulada pelo capitão da guarda.
Nasrudin, que estava esperando do lado de fora, foi o primeiro a dar um passo à frente.
O capitão dirigiu-se a ele:
- Aonde vai? Diga a verdade; a alternativa é a morte por enforcamento.
- Vou - replicou Nasrudin - ser enforcado naquela forca.
- Não acredito em você!
- Pois, muito bem. Se eu disse uma mentira, enforque-me!
- Mas isso faria dela a verdade!


- Exatamente - confirmou Nasrudin -, a sua verdade.

Autor: Desconhecido

terça-feira, 14 de abril de 2015

Os “quentes-e-macios”

Era uma vez... uma cidade na qual todos os habitantes vivem felizes e contentes. Nessa cidade, como em muitas outras, existe uma tradição: cada recém-nascido recebe de presente uma caixa de “quente-e-macios”. Isso é suficiente a fazer crescer crianças fortes, sãs e bonitas, por dentro e por fora. Os “quentes-e-macios” têm um segredo que as crianças aprendem cedo a descobrir. Se são conservados para si mesmo, acabam logo; se, ao contrário, são presenteados a outros, a caixa estará sempre cheia.
É um círculo virtuoso: quanto mais você der, mais deles recebe e mais cresce forte e sadio, por dentro e por fora.
E já que todos estão felizes, a bruxa da cidade não consegue vender suas poções de “frios-e-ásperos”, mas não desiste e quer encontrar uma solução. Lança uma campanha publicitária, na qual anuncia que seus “frios-e-ásperos” são os únicos que duram ao longo do tempo, porque construídos com material artificial, enquanto os “quentes-e-macios” duram menos porque são naturais. Os seus valem mais, pois são feitos de plásticos valiosos, logo, muito caros; enquanto os “quentes-e-macios” porque naturais, não custam nada, logo, não valem nada. Alguns garotos deixam-se condicionar pela publicidade dos “frios-e-ásperos” e alguns pais desatentos correm a comprá-los, só para satisfazer o pedido dos filhos. E a bruxa começa a ganhar cada vez mais.
Até o dia em que chega à cidade uma nova professora primária. Ela adora ficar no pátio da escola brincando com as crianças. É muito hábil em distinguir um “quente-e-macio” de um “frio-e-áspero” e, com muita paciência, ensina às crianças o autêntico valor dos “quentes-e-macios” e a não deixar-se enganar pela publicidade dos “frios-e-ásperos”. Ensina às crianças que existe um modo certo de reconhecer um autêntico “quente-e-macio”: é o único que pode ser doado com o coração quente e com mãos abertas. Um “frio-e-áspero”, ao contrário, é oferecido com a distante distração de um coração vazio e de mãos contraídas. A partir daquele momento, as crianças tornaram-se especialistas em reconhecer os “quentes-e-macios” e não querem mais aceitar os “frios-e-ásperos”.

domingo, 5 de abril de 2015

Círculo de Excelência

Esta é uma técnica que permite a você obter recursos ou sensações positivas de confiança originados no passado e voltar a experimentá-los, transferindo-os de onde aconteceram em sua vida para onde você realmente os quer.
Passos:
  1. Reviver a Confiança. Fique de pé e permita-se lembrar de uma época em que você se sentia muito, muitíssimo, confiante. Reviva esse momento, vendo o que você viu, ouvindo o que ouviu e sentindo o que sentiu.
  2. Círculo de Excelência. Sentido a confiança surgir em você, imagine um círculo no chão em torno dos seus pés. Coloque a cor que achar melhor neste círculo. Gostaria que ele tivesse também um som, uma música, um zunido suave ou qualquer elemento sonoro que possa sinalizar como o círculo é poderoso? Pois sinta-se livre para colocar a sonorização que desejar. Envolva-se inteiramente com este contexto de excelência e capacidade.
  3. Quando o estado de confiança estiver no auge, saia do círculo, ali deixando todas essas poderosas sensações que está experimentando. Quebre o estado, pense em alguma coisa longe dali ou veja as horas. Volte para o círculo. Observe se o estado de recursos plenos voltou a tomar conta de você. O círculo agora é uma extraordinária âncora de excelência. Se a ancoragem não ocorreu repita o processo desde o passo 1.
  4. Selecionar Pistas. Agora pense em uma época específica no seu futuro em que você vai precisar dessa mesma sensação de confiança. Veja e ouça o que estará ali momentos antes de precisar se sentir confiante. A pista pode ser a porta da sala do seu chefe, o telefone do seu escritório ou seu nome sendo apresentado antes de uma conferência.
  5. Fazer a Ligação. Assim que estas pistas estiverem claras na sua mente, entre de novo no círculo e torne a sentir aquela sensação. Imagine a mesma situação se desenrolando a sua volta no futuro, com os sentimentos de autoconfiança totalmente a sua disposição.
  6. Verificar os Resultados. Agora saia novamente do círculo, deixando ali as sensações de autoconfiança. Do lado de fora aguarde um pouco e pense de novo no que está para acontecer. Automaticamente voltará a sentir as sensações do círculo. Isto significa que você já está programado para o acontecimento futuro, podendo sentir-se melhor em relação a ele antes mesmo que aconteça. Quando chegar a hora, você vai se ver reagindo totalmente seguro e com a autoconfiança muito maior.

Fonte: http://golfinho.com.br/circulo-de-excelencia.htm