Google+ Badge

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Para Falar a Verdade

Quando Bertolt Brecht escreveu — "a verdade é filha do tempo e não da autoridade" — denunciava o esforço autoritário de impor dogmas que não resistem à cobrança mais radical de todas. As verdades cujo prazo de validade se esgota em alguns anos são mentiras camufladas, manipulação da linguagem, arremedos de verdade que, como tais, causam medo, e não alegria.

Conhecer gera prazer. O prazer intelectual de analisar, compreender, sintetizar, rever, concluir, ampliar... é um dos prazeres mais intensos já experimentados pelo ser humano. Conhecer significa buscar a verdade, falar a verdade, revisitar a verdade, sem pagar nenhum tributo a modas fugazes, a preferências pessoais ou a interesses políticos — conhecer é buscar e encontrar o que das coisas, ou, como dizia Guimarães Rosa numa frase enigmática: o quem das coisas.

Conhecer é encontrar. Encontrar uma verdade exige método. E talvez um dos métodos mais resistentes ao tempo (e por este confirmado) seja o adotado por um frade do século XIII, Tomás de Aquino, que consiste em apresentar frases de autores consagrados, entendê-las e contestá-las com todo o rigor, e chegar a novas verdades, sem se preocupar em agradar gregos ou árabes, cristãos ou pagãos, agostinianos ou dominicanos, até mesmo tomistas ou anti-tomistas. Seu único desejo é detectar, verbalizar a verdade.

Que simplesmente pense.

Conta-se que Pôncio Pilatos, diante de Cristo, fez a famosa pergunta (Quid est veritas?) nunca respondida. Mas existe uma verdade oculta nas palavras latinas. Com as mesmas letras da frase acima, Cristo teria deixado implícita a resposta demolidora: Est vir qui adest, ou seja: é o homem que está na tua presença.


Para finalizar reflita...

"Perguntei a um sábio,
a diferença que havia entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível, a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas, a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração".
William Shakespeare


Ótimo 2014.
Postar um comentário