Google+ Badge

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

O fracasso é um evento que aponta para o sucesso

Estou reeditando um post que foi publicado há alguns meses. Vale a pena Ler
Você já foi mal avaliado? Já disse algo que foi considerado negativo para alguém? Pois bem, saiba que vivemos em um ambiente em que as críticas são comuns. Parece que as pessoas sentem mais prazer em falar mal, do que bem do outro.

E o pior é que isso quase sempre ultrapassa os relacionamentos entre amigos, e chega a alcançar o convívio familiar. Infelizmente, muitas vezes quando estressados, os pais escolhem o cominho das críticas destrutivas, em vez de adotarem o discurso construtivo. Daí, quase sempre, o que se vê são filhos revoltados, inconformados, marcados por mágoas e muitas vezes infelizes e malsucedidos não apenas na infância ou na adolescência, mas também na fase adulta.

Há pais que em momento de descontrole gritam com os filhos, enfatizando frases cruéis, do tipo: "Você nunca vai ser nada na vida", "Você não consegue fazer nada direito", "Você é burro", "É um imprestável", "Você nunca aprendeu nada", "Nunca faz nada direito" e por ai vai.

Pais que agem desta forma não percebem que o filho pode cometer erros, mas ele não é um erro. O filho, como todos nós, pode fazer uma coisa ruim. No entanto, isso não significa que a criança seja ruim. Os pais que atuam assim não se dão conta do poder das palavras, não percebem que o elogio é melhor do que a critica. Também, não notam que somos fortemente influenciados pela opinião das pessoas que são mais importantes em nossas vidas.

Na infância as críticas são gravadas mais facilmente nas mentes das crianças e, quando adultos, sempre que uma pessoa passar por alguma dificuldade tende a associar o que está acorrendo com as críticas ocorridas no passado. Por exemplo, uma criança que tenha sido, muitas vezes, chamada de burra, depois de adulta poderá alcançar uma carreira de sucesso. Porém, diante de eventual fracasso, como perder o emprego, poderá pensar: "Meu pai dizia que eu nunca conseguiria nada na vida: acho que ele tinha razão".

Esse tipo de comportamento é péssimo, pois reduz enormemente a capacidade de recuperação. Quando algo assim ocorrer, a melhor solução é navegar do negativo para o positivo. A melhor maneira de fazer isso é se lembrar de que o fracasso é um evento passageiro, não algo definitivo. Além disso, o fato de você ter fracassado não quer dizer que você será um eterno perdedor.

Fernando Pessoa nos ensina que "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

Portanto é preciso entender, o quanto antes melhor, que o fato de você ter sido marcado com desmerecimentos não faz de você um desmerecido, e muito menos que você tenha que conviver o resto de seus dias com esse pensamento. Pois, "quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções".

Caso você tenha sido vítima de críticas iníquas, encare-as como um desafio a ser superado, uma oportunidade para você obter novas conquistas e se tornar uma pessoa melhor.

Considere ainda o que nos revelou Mary Pickford: "Você pode ter um novo começo a qualquer momento que você escolher. Esta coisa que chamamos de 'fracasso' não é cair, mas permanecer no chão". Então, reestruture o quanto antes os seus pensamentos, preparando a mente para armazenar tudo que é positivo e eliminar o negativo.

Assim, você estará mais bem preparado para vencer e educar adequadamente os seus filhos e até mesmo seus liderados. Comesse elogiando e se policiando para não permitir que críticas destrutivas saiam de sua boca, pois uma palavra má é como a bala do revolver que depois de disparada, não poderá ser interrompida.

Então, da próxima vez que a criança lhe entregar o boletim escolar ou alguém da sua equipe cometer um erro, não se concentre nas notas negativas e sim nas positivas. Elogie os melhores resultados e pergunte sobre a pessoa está pensando em fazer para recuperar os piores indicadores. Crie incentivos e desafios. Não permita que o descuido do negativismo domine a sua mente.

Pense nisso e ótima semana!
Postar um comentário