Google+ Badge

terça-feira, 19 de março de 2013

Especial Charles Chaplin – O Garoto

Muito se fala sobre Charlie Chaplin, sobre suas declarações polêmicas e o modo de vida simples que fascinaram toda uma época e ainda possui admiradores em tempos de grandes diretores.

O Carreira & Sucesso inicia o especial Charlie Chaplin, onde foram selecionados quatro filmes, dos quais as leituras são extremamente atuais e continuam cativando com suas mensagens singelas e com críticas de um mundo perdido em valores e ética.
Por ter o dom de fazer rir em meio a guerras e fome, Chaplin tirou risos de pessoas em meio a Grande Depressão com sua comédia pastelão em cinema mudo. Ele foi ator, diretor, produtor, humorista, empresário, escritor, comediante, dançarino, roteirista e músico britânico.
No filme “O garoto” uma mãe solteira deixa um hospital de caridade com seu filho recém-nascido. A mãe percebe que ela não pode dar para seu filho todo o cuidado que ele precisa e resolve abandoná-lo. Ela prende um bilhete junto a criança, pedindo que quem o achar cuide e ame o seu bebê, e o deixa no banco de trás de um luxuoso carro. Entretanto, o veículo é roubado por dois ladrões, que quando descobrem o bebê o abandonam no fundo de uma ruela.
Sem saber de nada, um vagabundo faz o seu passeio matinal e encontra o bebê. Inicialmente ele quer se livrar da criança, mas diversos fatores sempre o impedem e gradativamente ele passa a amá-lo. Paralelamente, a mãe se arrepende e tenta reencontrar seu filho, mas quando descobre que o carro foi roubado, tem um choque, pois muito provavelmente ela nunca mais verá sua criança.
O filme foi lançado sem trilha sonora em meados de 1921 e teve a trilha sonora inserida em 1971, pelo próprio Chaplin em uma nova versão do longa.
Um misto de humor e emoção contagiam o espectador pelo excelente roteiro e interpretações que emocionam muito mais que fenômenos atuais. O garoto cresce aprendendo as malandragens da sobrevivência e aprende valores de família com o vagabundo, em paralelo, sua mãe investe na carreira e se torna uma atriz famosa e rica que jamais abandonou a esperança de encontrar o filho.
O juizado descobre o garoto e tenta levá-lo a um abrigo, pois, a vida com o vagabundo era  muito pobre. Porém, o amor dos dois impede a separação e pelo destino a mãe o encontra novamente e acolhe os dois em sua mansão.
Chaplin tentava pelos seus filmes passar as dificuldades da época, porém, com uma mensagem positiva no final. A mensagem de o garoto é singela e importante, não desista de um sonho nem que seja ele consertar um erro do passado, faça acontecer e mostre seu valor. Propague o bem e tenha amor ao próximo, solidariedade não tem classe social e sim integridade humana.

Curiosidades:

- Antes da gravação do filme,  na vida real Chaplin foi afastado de seu filho pequeno, que veio a conhecer após 18 anos;
- O garoto do filme era filho de um casal de Chaplin, da alta sociedade, e que cativou bastante o ator por seu talento e carisma;
Confira o filme completo:

Postar um comentário