Google+ Badge

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Não mate o Mensageiro.

Era uma vez um rei que recebeu um mensageiro de uma terra distante. O mensageiro trouxe a notícia de que a filha preferida do rei estava prestes a se casar com o filho de um de seus mais odiados inimigos. O rei ficou tão irritado que na hora matou o mensageiro. Quando os guardas do rei chegaram para remover o corpo, ele descobriu, para seu horror, que o mensageiro era a sua filha disfarçada. Muito tarde, ele percebeu que ela havia se disfarçado na esperança de prepará-lo e diminuir a sua reação furiosa de modo que pudesse, eventualmente, reconciliar todos com o seu casamento e receber as suas bênçãos – eles que se amavam profundamente.

Qual é a sua primeira reação a uma emoção desconfortável ou difícil? É procurar a maneira - às vezes qualquer maneira – de fazê-la parar, de ficar longe dela, de neutralizá-la!
O que é uma emoção? Esses sentimentos que podem dirigir a nossa vida, são a cola que nos mantém juntos ou a força que pode nos destruir. A emoção é um pensamento ou ideia acompanhada por uma sensação corporal. Ela é experimentada como uma forma de energia. Frequentemente nós não temos a consciência do pensamento original ou a consciência é de curta duração e fugaz. Com emoções intensas e dramáticas, como alegria ou o terror, as sensações corporais são óbvias; porém, quando a emoção é mais mundana e ordinária, como acontece com o tédio ou aborrecimento, as sensações físicas podem ser muito sutis e não serem notadas.

Não há emoções ruins; há emoções desejáveis e indesejáveis, mas não emoções ruins. Porque uma emoção é dolorosa ou desconfortável não a torna ruim. Quando um ente querido faz algo contra você, é humano e adequado se sentir magoado e decepcionado - você seria menos do que humano, se não ficar.

Você pode não querer sentir a dor emocional, mas quando você se encontra em uma situação dolorosa é apropriado sentir que dói. A questão essencial sobre as emoções não é se elas são boas ou más, mas se a emoção é apropriada para a situação. Isto é, a emoção combina com as circunstâncias. Por exemplo, uma mulher inteligente, bem-educada, que volta para a faculdade e, às vezes, se sente confusa e sobrecarregada, está sentindo emoções que combinam ou são apropriadas para essa situação. Se, contudo, ela for da confusão ao pânico ou ao terror, essa emoção é inapropriada para essa situação; a emoção não combina com as circunstâncias. Quando você está passando por um divórcio é apropriado sentir a perda e a dor, mas não é apropriado sentir essas emoções cada vez que o seu companheiro sair para trabalhar. Isso não torna essas emoções ruins - apenas inapropriadas.

Por ser humano, você pode, muitas vezes, ter essas emoções "impróprias". O que isso significa? Você está sendo avisado com urgência! Qualquer emoção recorrente que não combina com a situação é um sinal - uma mensagem sobre algum aspecto de sua vida.
Um jovem trabalha como vice-presidente na empresa da família. Ele sofre de depressão, ainda que as circunstâncias não pareçam justificar essa reação. Ele é casado com uma mulher que ele ama, seu primeiro filho é feliz e saudável e ele ganha o suficiente para proporcionar conforto para a sua família. Essa emoção é um mensageiro. Um mensageiro que está tentando lhe dizer algo sobre a sua vida. Normalmente, ele iria ignorar a sensação, esperando que ela fosse embora, beberia ou tomaria antidepressivos, teria um caso, trabalharia o triplo do tempo - qualquer coisa para não sentir a depressão. Encorajado a sentir essa emoção dentro da disposição de aprender sobre a mensagem sob a depressão, ele começa a perceber que essa emoção é sobre como e onde ele gasta a sua vida de trabalho. No fundo, ele nunca quis estar na empresa e trabalhar na cidade, em um arranha-céu, em um escritório estéril. Ele realmente quer trabalhar com a liberdade do ar fresco, em contato com a terra e a natureza - coisas que crescem. Ele quer ser fazendeiro. Agora, se ele tivesse matado o mensageiro - enterrado a depressão com remédios, bebida, sexo, trabalho, ele nunca teria percebido essa verdade essencial sobre si mesmo e provavelmente acabaria divorciado, separado de seu filho, com uma úlcera ou pior, insatisfeito e desperdiçando o seu potencial para uma vida plena.

As emoções são uma dádiva que nos torna e nos mantém humanos - você tem o direito de sentir cada uma e qualquer emoção que você experimentar. Quando as emoções combinam com as circunstâncias, elas expressam a sua humanidade, curam e completam a experiência, de modo que você possa ir em frente com sua vida de uma forma limpa, sem a excessiva bagagem de emoções não reconhecidas ou não expressas. Quando elas não combinam com as circunstâncias, elas se tornam oportunidades para se aprender algo importante sobre a própria pessoa e a sua vida. É aí quando você precisa ouvir - essas emoções são seus professores, não fuja delas. Pergunte-se: "o que essa emoção está tentando me dizer sobre a minha vida?" Uma mulher de meia idade constantemente se sentia culpada pela limpeza da sua casa. Ela era excessivamente cuidadosa com a limpeza, de modo que estava sempre cansada e negligenciando a sua família. Quando ela tentou relaxar e limpar um pouco menos a casa a fim de desfrutar da sua família, mais se atormentava com a culpa. Ela foi incentivada a procurar a mensagem por baixo da emoção da culpa – já que isso certamente era inapropriado para a situação. A mensagem universal de culpa é que você violou os seus próprios padrões. Essa mulher descobriu que ela não estava usando seus padrões de limpeza; ela estava usando os padrões da sua mãe e sempre falhando. Quando ela desenvolveu e usou os seus próprios padrões, ela começou a passar menos tempo na limpeza, se sentia bem sobre a sua casa e a sua família, e estava livre de culpa.

A mensagem é diferente para cada pessoa. Entretanto, existem certas mensagens universais contidas em algumas das emoções mais comuns, as emoções frequentemente experimentadas. A lista a seguir é um guia para ajudá-lo a explorar e aprender com as suas emoções.

CULPA: uma mensagem de que você violou os seus próprios padrões. Certifique-se de que você está usando realmente os seus padrões, e de que eles são apropriados para a situação. Você pode modificar e ajustar os padrões e aprender para o futuro.

DECEPÇÃO: uma mensagem para mudar as expectativas. A decepção resulta por não termos satisfeito as nossas expectativas.

DEPRESSÃO: uma mensagem de que você precisa mudar algo sobre você mesmo e/ou na sua vida.

DESANIMADO: uma mensagem para abrir mão de alguma coisa.

CIÚME: Uma mensagem de que o seu bem-estar emocional está ameaçado.

INVEJA: uma mensagem de que existe algo que você quer. É "algo" que vale a pena o suficiente para ir atrás?

PRESO: uma mensagem para olhar fora de você e reunir mais informações e recursos.

RAIVA: uma mensagem sobre a necessidade de parar o abuso - de você em relação a você mesmo ou de outros em relação a você.

PROCRASTINAÇÃO: uma mensagem de que você, ou não sabe como fazer alguma coisa ou não quer.

As emoções são seus amigos, seus aliados - não devem ser utilizadas como desculpa para evitar pensar ou agir, mas para respeitar e aprender com elas. Quando você se permite sentir algo que está em processo em você e que o processo o move para a frente, de modo que logo você estará sentindo alguma coisa a mais e se movimentando. Às vezes as pessoas têm medo de que irão se afogar nas emoções se "cederem'' a elas. O verdadeiro é exatamente o oposto; no final é "cedendo" às emoções que vai conduzi-lo pelo túnel para a luz da aprendizagem e da mudança. As emoções não nos criam problemas - são as emoções que temos sobre as nossas emoções que nos aprisionam e nos mantém em um redemoinho de negatividade e de estagnação.

As emoções são os nossos professores e oportunidades para aprender e mudar. Ouça a mensagem e não mate o mensageiro.


Anné Linden fundou e é diretora do New York Training Institute for NLP (NYTI/NLP) em Manhattan. Anné foi testemunha e participante da criação da PNL. Ela criou um Programa de Treinamento e Certificação de Hipnose Ericksoniana usando a PNL para tornar mais clara e mais acessível o gênio do Dr. Milton Erickson.
Postar um comentário